ArtigosPT
Diretório de Artigos Exclusivo

9 Conselhos para evitar entrar em falência

Conheça diversos conselhos para evitar entrar em falência e ver todos os seus bens serem penhorados. Encontre a solução para resolver a sua situação de endividamento.

Quer controlar melhores os seus compromissos com o banco e continuar a pagar as dívidas que tem do seu empréstimo? Comece por limitar os seus gastos com o cartão de crédito, identifique onde gasta o seu dinheiro e leve um registo. Além disso, também e importante que siga os seguintes conselhos:

  1. Identifique as suas dívidas do cartão de crédito – Parece que começa a ser cada vez mais comum este tipo de dívidas, perigosas quando a taxa de juro é elevada.
  2. Identifique as suas dívidas boas – Tem sentido pedir dinheiro emprestado para comprar casa ou pagar os estudos. Só tem que assegurar de que não pede mais dinheiro do que pode pagar e procura as melhores taxas de juro.
  3. Reconheça as dívidas más – Não use um cartão de crédito para pagar coisas que consumirá de seguida, como alimentos ou viagens, se não pode pagar a fatura mensal num par de meses. Pois essa é a maneira mais rápida de endividar-se. No lugar disso, coloque algum dinheiro de lado todos os meses para esse tipo de gastos, de maneira a que possa pagar a fatura inteira.
  4. Registe o que gasta – A maior parte das pessoas gasta dinheiro sem pensar bem o que está a comprar. Anote tudo o que gasta no mês, reduza o consumo das coisas que não necessita e comece a poupar dinheiro que sobra ou use-o para reduzir as dívidas.
  5. Primeiro pague as dívidas com taxas de juros mais altas – A chave certa para sair de uma dívida de uma forma eficaz é primeiro pagar com o dinheiro disponível na sua conta todas as dividas com taxas de juro mais altas. Uma vez saldada a dívida, passe para a seguinte.
  6. Escolha bem onde pede dinheiro emprestado – Pode parecer prático pedir um empréstimo, mas na realidade não é. É necessário visitar todas as entidades bancárias de forma a encontrar as melhores taxas de juro e conseguir boas comissões.
  7. Espere o inesperado – Prepare um “colchão” financeiro que possa cobrir os seus gastos durante um período entre três a seis meses em caso de emergência. Se não contar com este fundo de emergência poderá ter problemas financeiros muito grandes.
  8. Calcule os pagamentos da hipoteca – Não se apresse a destinar todo o dinheiro para o pagamento da hipoteca se tem outras dívidas. As hipotecas tendem a ter menores taxas de juros que outros empréstimos. Se pelo contrario, a sua hipoteca tiver uma taxa alta e quiser reduzir os pagamentos mensais, considere uma consolidação da dívida ou refinanciamento.
  9. Peça ajuda – Se as suas dívidas dão-lhe dores de cabeça, procure ajuda antes de ficar numa situação de endividamento. Peça ajuda em empresas consultoras de crédito para a consolidação de dívidas ou unificação de créditos.