ArtigosPT
Diretório de Artigos Exclusivo

Conselhos para Investir em Fundos em países emergentes

Descubra diversos conselhos para investir dinheiro em fundos de investimento de países emergentes. Aprenda como vários investidores começaram a ganhar dinheiro com o crescimento económico nos países em vias de desenvolvimento.

Num momento em que os investidores procuram segurança para colocar o seu dinheiro, os fundos dos mercados emergentes são um dos produtos com maior procura, com uma boa taxa de rentabilidade. São indicados para investidores com conhecimentos financeiros que procuram novos destinos para complementar a sua carteira de investimentos. Embora seja possível ganhar muito dinheiro com estes fundos nacionais emergentes, são portfolios muito voláteis e são considerados produtos de alto risco.

Os países emergentes destacam-se pelas economias que ainda não estão ao nível dos países mais desenvolvidos, mas estão atualmente com um grande potencial de crescimento. A sua expansão durante os últimos anos supera várias vezes a maioria dos países da União Europeia e dos Estados Unidos da América. Quase metade do PIB mundial é gerado nos países emergentes e em vias de desenvolvimento.

Mas, embora o seu crescimento tenha favorecido os participantes deste tipo de fundos de investimento, gerando benefícios elevados, também é preciso ter em conta que são produtos de alto risco. Por este motivo, antes de depositar todas as suas poupanças neles, convém seguir uma série de conselhos:

  1. Se quer depositar dinheiro numa carteira de valores, antes tem que ficar atento ao nível de risco que pode correr, a rentabilidade desejada, os objetivos e o prazo durante o qual terá que prescindir do dinheiro. Se o seu perfil é conservador, então é melhor tentar outras alternativas de investimento.
  2. Nunca deposite as suas poupanças em produtos que não saiba como funcionam. Este tipo de carteiras são, normalmente, bastante complexas.
  3. Antes de tomar uma decisão, é conveniente contactar um esperto na matéria ou um analista, para que explique todos os riscos do produto e também os benefícios. Investir em fundos não é para todos. Procure uma alternativa de investimento boa para o seu tipo de risco favorito.
  4. Só deve colocar nestes investimentos o dinheiro que não necessite no futuro. É recomendável fazer cálculos com antecipação, conhecer os lucros e gastos futuros, prever desembolsos imprevistos e determinar se pode chegar ao fim do mês sem esse capital.
  5. Deve consultar com detalhe o folheto em que se indicam as comissões que o cliente vai pagar – de gestão e depósito, de subscrição e reembolso ou para mudar de investimento. Antes de contratar, convém conhecer a rentabilidade que teve nos últimos meses.